Domingo

Concentração de fé
7h, 9h30, 15h, 18h

Segunda-Feira

Congresso dos Vencedores
7h, 10h, 15h, 18h e 20h

Terça-Feira

Limpeza Espiritual
7h, 10h, 15h, 18h, 20h

Quarta-Feira

Reunião da Salvação
7h, 10h, 15h, 18h, 20h

Quinta-Feira

Reunião da família
7h e 10h

Terapia do amor
15h e 20h

Sexta-Feira

Corrente da Libertação
7h, 10h, 15h, 18h, 20h

Sábado

Reunião dos Impossíveis
7h, 12h

Força jovem
19h

Batismo
O batismo nas águas é uma importante cerimônia da Igreja de Cristo. Muito mais que um costume, é um mandamento deixado pelo Senhor Jesus, tendo Ele mesmo sido batizado no Rio Jordão quando esteve na Terra cumprindo Sua missão evangelística (leia em Marcos 1, 7-11).
O QUE É O BATISMO NAS ÁGUAS?
O batismo é uma cerimônia que requer do candidato arrependimento dos seus pecados. Uma pessoa só estará preparada para ser batizada nas águas depois de estar certa do arrependimento dos seus pecados e da sua fé no Senhor Jesus. Aliás, este é o motivo pelo qual não podemos batizar crianças, pois de que maneira uma criança vai se arrepender dos seus pecados, se ela não os tem? As crianças devem, sim, ser apresentadas a Deus, conforme está escrito: “Então, tomando-as nos braços e impondo-lhes as mãos, as abençoava.” (Marcos 10.16).

Quando Pedro, em Jerusalém, proferiu o seu primeiro grande discurso a respeito do Reino de Deus e do Senhor Jesus, as pessoas, com o coração compungido, indagaram dele e dos demais apóstolos sobre o que deveriam fazer:

“Respondeu-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo para remissão dos vossos pecados, e recebereis o dom do Espírito Santo.” Atos 2.38

O arrependimento, conforme já estudamos, inclui os seguintes aspectos:

a) O pecador precisa reconhecer o seu pecado. Este é o primeiro passo importante para um arrependimento sincero e honesto.

b) O pecador precisa odiar o pecado. Se não sentir repulsa pelo pecado a ponto de odiá-lo, certamente o cometerá novamente e se tornará viciado no pecado.

c) O pecador precisa abandonar o pecado. Se imediatamente não virar as costas para aquilo que é pecado, jamais conseguirá abandoná-lo.

d) O pecador precisa esquecer definitivamente o pecado.

O batismo no Espírito Santo

O batismo com o Espírito Santo significa poder, força, coragem, intrepidez e audácia para viver tal qual viveu o Senhor Jesus aqui na Terra. É impossível ser cristão de acordo com a Bíblia sem ter havido um revestimento sobrenatural do Alto sobre o candidato.

Nós temos visto muitos cristãos sinceros fazendo um esforço sobrenatural para manter as suas vidas dentro do padrão bíblico, porém tem sido em vão. Na verdade, se com o batismo no Espírito Santo já não é fácil vencer as tentações e manter o testemunho fiel, imagine sem o batismo!

Na realidade, muitos procuram se esquivar dos problemas, das tentações, não por uma questão de obediência à Palavra de Deus, que diz que devemos fugir do mal, mas por medo de tropeçar e cair. Ora, se o medo existe, é porque há fraqueza, e se há fraqueza, é porque existe a necessidade de um revestimento de poder, conforme a promessa do próprio Senhor Jesus, quando disse: “mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da terra.” (Atos 1.8).

Quando alguém é batizado com o Espírito Santo, rece­be imediatamente poder para servir como instrumento nas mãos do Espírito Santo; recebe poder para servir como testemunha da ressurreição do Senhor Jesus. Não apenas testemunha no sentido de falar daquilo que está escrito na Bíblia; mas ser como o próprio Senhor Jesus, uma testemunha viva de alguém vivo, já que testemunhar com palavras é fácil, e para isso não é preciso necessariamente ser cristão, basta apenas conhecer a Bíblia.

O poder para testemunhar, do qual nos capacita o batismo com o Espírito Santo, é realizado com a própria vida, pois o cristão tem de ser a Bíblia aberta para os incrédulos. O caráter do Senhor deve Se manifestar nele dia e noite, por toda a vida. Portanto, sem o batismo no Espírito se torna impossível ser testemunha nos moldes bíblicos. Conseqüentemente, sem ser testemunha não se pode ser cristão como o Senhor deseja, pois como está escrito: “aquele que diz que permanece nele, esse deve também andar assim como ele andou.”  (1 João 2.6).

Ao ser batizada no Espírito Santo, a pessoa, semelhan­temente ao batismo nas águas, é literalmente imergida (coberta) pelo Espírito Santo. Conforme o testemunho de João Batista, quem batiza assim é o Senhor Jesus, acrescentando a palavra “fogo” que, aparentemente contrastando com a água, também exerce a ação de purificar ao queimar e destruir as impurezas:

“Eu vos batizo com água, para arrependimento; mas aquele que vem depois de mim é mais poderoso do que eu, cujas sandálias não sou digno de levar. Ele vos batizará com o Espírito Santo e com fogo.”
 (Mateus 3.11)

Fonte: livros “Estudos Bíblicos”, do bispo Edir Macedo e “O Espírito Santo”, bispo Edir Macedo.

Fonte: http://www.arcauniversal.com/iurd/noticias/-2435.html